22 de julho de 2019

SINTOMAS DA DEPRESSÃO NA ADOLESCÊNCIA

A adolescência é um período de contínuas e profundas transformações, tanto no nível psíquico quanto no físico e social. Essas mudanças geram um intenso sofrimento e podem acarretar graves consequências como a depressão em adolescentes.

A depressão era considerada uma doença específica da fase adulta e a partir de 1960, com os estudos e o aumento da incidência, sua ocorrência foi relacionada também à infância e adolescência.

Nos últimos cinco anos, o diagnóstico de depressão entre homens e mulheres de 12 a 25 anos teve um salto de quase 40%, segundo um estudo da Universidade Colúmbia, nos Estados Unidos.

Entre as crianças, a depressão atinge de 0,4 a 3,0% e a incidência de quadro depressivo na adolescência pode variar de 3,3 a 12,4%, ocorrendo em grande parte na passagem da infância para a adolescência, com mais jovens meninas sofrendo que os meninos.

Entre as meninas e meninos, existem diferenças nas manifestações clínicas da depressão. As meninas sentem tristeza, vazio, raiva, ansiedade, preocupação com aparência. Os meninos demonstram sentimento de desprezo, desafio e problemas de conduta (violência, faltam mais nas aulas, fugas de casa).

Porque os adolescentes podem ter depressão?

O que acontece é que o processo de virar um adolescente é árduo e geralmente os sujeitos ficam vulneráveis ao entrar nesta fase. Por isso, a adolescência é descrita como um período de conflitos. E além de lidar com todas as mudanças do período, os adolescentes costumam sofrer uma crise em busca da nova identidade.

Estudos sugerem que componentes genéticos e a presença de depressão familiar aumentam o risco de depressão na infância ou adolescência em pelo menos três vezes. Fatos traumáticos ocorridos na infância, como perda de vínculos afetivos devido a morte, separação dos pais, abandono são fatores predisponentes a depressão.

Outro motivo pode ser considerado como estressor e favorecer o surgimento da doença é o fato de ter ocorrido um abuso físico e sexual.

Com o mundo moderno se tornando cada vez mais complexo, competitivo, exigente, muitos adolescentes têm muitas dificuldades para lidar com as necessidades de adaptação que se deparam diariamente.

Quais os sintomas da depressão em adolescentes?

A depressão é o transtorno mental relacionado ao humor e ao afeto. Ela bloqueia as vontades e dirige de forma negativa o curso dos pensamentos, prejudicando o sujeito tanto no contexto psicossocial como individual.

Os sintomas variam de acordo com a idade, sendo de extrema importância considerar as diferentes fases do desenvolvimento. Os sintomas depressivos próprios desta faixa etária são:

  • Irritabilidade e instabilidade
  • Humor deprimido
  • Perda de energia
  • Desmotivação e desinteresse
  • Retardo psicomotor
  • Sentimentos de desesperança e/ou culpa
  • Alterações do sono
  • Isolamento
  • Baixa autoestima
  • Ideação e comportamento suicida
  • Problemas graves do comportamento
  • Distúrbios do sono
  • Agressividade
  • Prejuízo no desempenho escolar
  • Queixas físicas

Também são descritos como sintomas da depressão na adolescência atividades de risco e antissociais, não cooperatividade e dificuldade na identificação e expressão de sentimentos e a ansiedade.

O diagnóstico da depressão na adolescência precisa respeitar as características fundamentais desta faixa etária.

O suicídio

Um problema grave associado a depressão é o suicídio. O suicídio está em uma das maiores causas de mortalidade em todo o mundo, sobretudo entre indivíduos jovens. Devido ao alto índice de casos de suicídio na idade entre 14 e 18 anos, esta categoria tem sido considerada como uma questão de saúde pública.

O perfil de adolescentes que tenta o suicídio é: mulheres; com idade média de 17 anos; a maioria vive com a família; são estudantes; o método preferencial recai sobre a ingestão medicamentosa; na maioria dos casos, aconteceu algo que potenciou a conduta autodestrutiva tais como conflitos familiares, ruptura ou insucesso escolar.

Tratamento

O diagnóstico precoce é essencial para que se realize um tratamento efetivo, pois há risco evolutivo de se agravarem os transtornos depressivos ou até mesmo na perda da vida do adolescente.

A depressão em adolescentes depende tanto de um diagnóstico quanto de um modelo de intervenção bem específicos.

Como formas de tratamento, podemos contar com a utilização de medicações e a psicoterapia.

É importante que o médico ou o terapeuta sugira mudanças no estilo de vida de cada paciente, para garantir uma melhor qualidade de vida. Os remédios antidepressivos produzem, em média, uma melhora dos sintomas depressivos de 60% a 70%, no prazo de um mês.

Já a psicoterapia é o tratamento mais escolhido na maioria dos casos de depressão. Porém, deve-se manter um suporte psicológico contínuo, auxiliando a desmembrar sentimentos e percepções não saudáveis presentes nos quadros depressivos. A ajuda de um psicoterapeuta é muito importante, pois auxilia o indivíduo a elaborar os conteúdos ambíguos e confusos e ainda, todos seus sentimentos contraditórios de amor e ódio, medo, culpa, alegria, tristeza, onipotência, indiferença e insegurança.

A depressão na infância e na adolescência pode proceder a episódios de depressão ainda maiores na idade adulta. Isso mostra a importância da rapidez do diagnóstico e do início do tratamento.

Posts Recentes

Copyright © 2019 - Mente Criativa Online
Atendimento Psicológico Online para Todos.
Psicólogo Responsável:
Aline Carvalho Monteiro - CRP: 06/62886
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram